Insetos / Bichos do Morro

 Pêlo de veado - megalopygidae lagarta cachorrinho

Pêlo-de-veado

Podalia sp.

Gênero: Megalopygidae

 

 Megalopygidae f mea2

 

Estas lagartas apresentarem longas cerdas (pêlos), de coloração variada. Estas cerdas são inofensivas, mas escondem as cerdas de veneno (espinhos), que são menores e possuem glândula de veneno na base.

As lagartas ou taturanas (tata=fogo, rana=semelhante) são larvas de um grupo de insetos conhecido como Lepidópteros (lepido=escamas, ptera=asa).

Este grupo abrange as borboletas e mariposas, que são os indivíduos adultos. Quando se acasalam, põem os ovos em uma planta da qual as lagartas irão se alimentar. Nesta fase as lagartas trocam de pele diversas vezes até formarem um casulo no qual irão sofrer metamorfose para se transformar em uma borboleta ou mariposa, recomeçando o ciclo de vida.

Nem todas as lagartas possuem veneno. Apenas as lagartas de mariposa podem causar acidentes, o chamado erucismo (eruca=larva; erucismo é o envenenamento causado por uma larva de mariposa). O contato com as lagartas causa queimadura e dor, não havendo lesões mais graves, exceto quando o acidente ocorre com Lonomia obliqua, a qual pode causar um quadro hemorrágico.

No Brasil existem aproximadamente 50.000 espécies de Lepidópteros, mas as principais espécies de importância médica são apenas 16 e pertencem a quatro famílias: Saturniidae, Megalopygidae, Actiidae e Limacodidae.

logogo2

Foto Galeria

 

larvaaega 

Seda-azul

Morpho aega

 

 Brasilianischer Schmetterling Seda-azul corcovado azulão Morpho aega aega2

 

Os machos dessa espécie apresentam na face superior das quatro asas uma coloração azul metálica de brilho e intensidade inigualáveis.

Já as fêmeas apresentam duas formas com colorações distintas: A forma azul e a forma alaranjada.
O belíssimo azul das asas provoca a exploração da espécie para uso em bandejas e outros artigos.

Contam-se aos milhões o número dessas borboletas capturadas anualmente e sua extinção só não ocorreu porque as densas populações ocupam imensas áreas de bambus nativos (Chusquea), planta alimento de suas lagartas. O seu habitat ideal se apresenta sempre em regiões compostas por densas matas das espécies de bambu desse gênero.
Ocorre no sul e sudeste do Brasil, chegando até às montanhas do centro do Espírito Santo.

Em certas regiões voam durante todo o ano, mas no sul aparecem três vezes, com mais abundância em março e dezembro.
Os machos aparecem à partir das 9:00, e as fêmeas voam geralmente após as 12:00.

É um dos mais fantásticos espetáculos da natureza a visão de dezenas dessas borboletas voando ao mesmo tempo e se destacando sobre o verde da vegetação.
Os ovos, 1,8mm são colocados isoladamente ou em pequenos grupos sobre as folhas das taquaras e bambus. Após a eclosão, as lagartas (50 mm) se dispersam e tecem uma seda sob a folha onde passam o dia, saindo à noite para se alimentarem.
A crisálida (28 mm), quando sadia, é verde, mas torna-se preta quando atacada por fungos que dizima as populações da espécie na natureza.

logogo2

Foto Galeria